"O pensar se manifesta na palavra; A Palavra se transforma em ato; o ato se desenvolve em hábito; e o hábito endurece como caráter." - Buda

"Nós somos as sondas por meio das quais a existência conhece a si mesma."
Ocorreu um erro neste gadget

segunda-feira, 22 de março de 2010

Mente aberta

O tópico da percepção e de ser ou estar mente aberta, é uma das discussões mais antigas que você com certeza já presenciou. Em algum momento de sua vida você já deve ter sido chamado implícita ou explícitamente de "cabeça-dura" ou de mente aberta.
Mais possivelmente de ambos, dependendo do assunto em questão.

Uma cabeça REALMENTE dura.


O indivíduo que é tido como mente aberta normalmente é visto como uma força benigna da sociedade, visto como algo de bom. Enquanto que o cético é visto dependendo do contexto como sábio e astuto ou como o mal encarnado.

No entanto muitos que são vistos como mente aberta, simplesmente são crédulos,"compram sem experimentar",são ansiosos por crer sem um exame mais minucioso. E da mesma maneira muitos que são chamados de céticos, simplesmente são muito inertes para tentar entender profundamente dado assunto, preferindo simplesmente abanar as mãos e dizer "xô, xô, tu não ecxiste!"

Em ambos os casos, é vista a mesma falta de senso crítico e de curiosidade, vontade de realmente estabelecer os fatos conhecidos e chegar a novos fatos esquecidos.

Olhando mais profundamente o assunto, talvez chegue-se a conclusão que o fato de alguém ser percebido como mente aberta, ou não, depende de não somente um fator.

O que leva então ao ceticismo dogmático, ao ceticismo saudável ou ao estado de ser simplesmente crente?

Bom estabeleçamos então que estes estados de apreensão da realidade variam de acordo com o assunto em questão ok?

Em dada situação, para sermos capazes de executar um julgamento sobre dado assunto, uma etapa fundamental é a capacidade de isentar-se de emoções no processo de...pensar. A partir do momento em que ambos se misturam, o trem descarrilha e temos uma situação em que o julgamento sairá colorido por nossas emoções no momento.

Bem, supondo que as emoções não sejam um obstáculo. Temos os fatos ou falta de fatos.
Quanto mais fatos, menor a possibilidade de se encontrar quimeras ao longo do caminho. No entanto a interpretação dos mesmos varia, devido ao ponto que quero salientar neste post.

Até agora as emoções e a quantidade de fatos interferem no julgamento final de dado assunto. Com estes dois fatores como base, ocorre toda uma série de interlaces, envolvendo situações sociais (o que é adequado crer em dada situação ). O ponto principal que quero salientar, sendo não necessariamente o mais importante, mas crucial, é a qualidade dos meios de perceber a realidade.

Em sua experiência diária, você deve ter notado que existem pessoas que parece que processam as coisas de maneira diferente. Existem pessoas cujas únicas preocupações são o conforto dos sentidos. Fato que independe de condição social. Existem outras entretanto, para brincar com os dois extremos, cuja maior satisfação é o progresso moral, ou espiritual ou filosófico ou ético,escolha a palavra que menos lhe atritar.
Kazimiers Dabrowski. 

Kazimiers Dabrowski, que é conhecido por sua teoria da desintegração positiva, tinha algumas coisas interessantes a dizer a esse respeito.
Dabrowski mantinha em suas observações, assim como Gurdjieff e outros, que os homens e mulheres não são todos iguais em sua maneira de perceber o universo.

Que existem aqueles que percebem o mundo usando apenas os cinco sentidos;ou apreendem a realidade de maneira mais extensa, fazendo uso do mundo das idéias. Outros por meio das emoções.

Voltarei a este assunto, pois isto nada mais é que uma pequenina intro. No meio tempo espero que tenha ficado claro que ser mente aberta, não é necessariamente algo positivo por si só. Depende do contexto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário